quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Hoje estou solitária



Ouvindo uma canção triste senti-me tal e qual a letra
Triste e solitária à espera da noite
Para ouvir a sua voz e me perguntar: será que ele vem?
É uma pergunta que meu coração não sabe responder
Você me disse que ficou apaixonado pela minha voz
E eu pelos seus carinhos e pela sua atenção
Percebi que é uma pessoa formidável
Somos duas pessoas solitárias à espera
De simples palavras que venham
Acariciar a nossa a solidão
E encontramos em meio de perguntas
E respostas que fizemos
Você ao meu coração
Eu à sua alma
Caímos neste emaranhado
E decidimos apostar na emoção
Mesmo com uma interrogação
Será que depois de amanhã me sentirei assim
Solitária como agora estou?
É uma pergunta que ainda não tem as respostas
Mas ainda me sinto solitária aqui rabiscando estas linhas tristes
Sei que nada é por acaso e o nosso caso não foi de caso pensado
E eu continuo aqui nos meus rabiscos e me perguntado
Será que ele vem mais uma noite para mim?
Resposta que só seu o coração pode confirmar.


sol pereira

Um comentário:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA SOL, BELO POEMA DE AMOR, EMBORA A TRISTESA FAÇA PARTE DELE... AMIGA O AMOR VIRÁ!!!
ADORO-TE,
FERNANDINHA