sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A tela




Assim como em branco a tela
Eu te aguardava com emoção
Debruçada em uma janela
Com o coração palpitando de paixão

Deitaria em meu corpo toda beleza
De um renomado pintor
E com tamanha destreza
Alisar-me-ia e deixaria impresso o teu amor

E com o meu doce sorriso
Recebo o teu pincel em chamas
Deixo-me ser levada até o paraíso

Tudo acontece e tu me amas
Na calmaria do mar e nas sombras das folhagens
Refletindo na tela em branco nossas imagens

Sol pereira

05/11/2009

Um comentário:

Sereia disse...

Lindo o seu poema,adorei....
Amei o seu blog também.
Um beijo grande e uma linda noite.