segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Amo-te


Amo-te

Amo-te loucamente, mas não posso
ensinar-te, pois este sentimento
nasce do nosso ser, se me amas
saberás entender a minha situação,
meu sofrimento, a minha desilusão
por estar tão distante dos seus carinhos, dos seus beijos
enfim do seu Amor...
Amo-te e ninguém, nem mesmo o padrasto do destino
poderá apagar este sentimento tão sublime que
invade o meu peito rasgando-o e arrancando
meu coração, que sangra de tanto te amar...
Este amor por um bom tempo estava adormecido
e você o despertou. E agora?

Sol pereira

2 comentários:

Jepha's disse...

Isso faz completo sentido, foi você que escreveu?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.